contos eroticosTudo começa no trabalho

Tudo começa no trabalho Tudo que narrarei e pura verdade, vou descrever sou moreno 1,77 não tenho nada com o corpo atlético, mas não tenho inveja de ninguém. Mais vamos ao que interessa, comecei a trabalhar em uma empresa no interior do Brasil, um ano antes da minha colega com 1.69 AL 56 kg. Os nomes vão ser fictícios (Hilton, Rosana) porem tem que preservar os verdadeiros eu sou casado e ela separada há pouco tempo. Tudo começou quando a mesma pediu para jantar no mesmo horário, depois de alguém dias agente começamos a conversa sobre casais que se separaram. Uma coisa que não sabia ate então, eu pensava que era casada, quando ela mesma falou que estava passando por o processo de separação e a quilo era muito dolorido pra ela. Mais só o que tinha falado para mim suou no meu ouvido foi pura sacanagem. Então eu pensei, porque não, vou investir em um quebra gelo. (aventura fora do casamento) Então com papo vai papo vem sobre casais, ela mim féis uma pergunta em relação à traição, tomei um susto, porque o nosso diálogo estava fugindo do controle. Olha a pergunta que ela féis, você tem coragem de trair sua mulher?(eu) Depende da situação, e com você? Eu toparia com certeza, ela ficou vermelha com a resposta. Passaram-se alguns dias, voltei a conversar, como não sou mane fui dando corda pra ela mesma ficar sem argumento em relação a nos dois. Minha paciência e muito grande, passara-se três meses, quando ela falou que estava pronta pra se entregar. Eu não fiquei tão surpreso. Porque já notava, olhares, falava que queria algo só pra ficar perto, porque nos últimos três meses eu ficava alimentando um sonho. (que virou realidade) ela não e nem um monumento, mas e do tipo que contagia o ambiente, contente e ti faz bem, entende. Marcamos o primeiro encontro, lembro ate hoje, foi em dia de sábado no final do expediente. Na época eu tinha um Chevette velho mais quebrava um galho tão grande, que nossa primeira vês foram no carro, não foi como eu sonhei. Ficou mesmo só em amassos, ela estava muito nervosa, pensava que o ex: ia aparecer a qualquer minuto pra falar mal com palavrões e participar tudo que via para sua mãe, por esse motivo não prestou. No dia seguinte ela pedia desculpas e falava do nervosismo que era muito grande e eu falava pra ela que ia ter mais vezes. Quinze dias depois, acontecia evento de rua, eu sem maiores intenções encontro ela assistindo a banda de forro, por sinal, ótima. (magníficos) começamos a conversa, pouco tempo depois toco no assunto e ela com cara de safadinha responde (demorou) de uma forma que eu fiquei muito alegre. Saímos separados para não chamar atenção de quem estava por perto com o ex: as amigas, mais entre as colegas dela tinha uma que sabia que a mesma tava tendo um envolvimento com uma pessoa casada, mas não sabia que era eu, pois nos trabalhamos juntos e deu o maior apoio. Chegamos ao motel ela tomou o maior susto, a mesma tinha informação que um motel era um cabaré. O ex: passou pra ela que motel não e para mulher casada e sim para mulheres de programa, difícil convencer a entrar no recinto, quando eu consegui fazer ela a entrar ela ficou abobalhada. Na verdade era uma senhora suíte com tudo que tem de direito, eu pergunto se estava tudo bem, ela fala que sim, e quando eu aproveito a situação vou mostrando cada canto do recinto e beijado e tirando a sua roupa e minha também ela nem se toca da situação quando percebe ta só calcinha e sutiã e continuávamos em um amasso gostoso ela pediu para tirar a minha roupa tirou a camisa, a calça, quando tirou a cueca entrou em desespero, da primeira vez ela não tinha percebido o tamanho (19 cm) dizendo que ia ser aberta ao meio, mas argumento vai e vem ela aceitou, mais pediu para colocar devagar pois nuca tinha sentido uma rola daquele tamanho dentro dela, e aquele tamanho só tinha visto em filmes pornô. Eu fui tiro a parte superior, o que vejo, um dos seios mais lindo que eu já tinha visto. Pereciam seios de adolescente. Nem parecia, ela tinha uma filha de oito anos na época. Eu comecei a chupalos como se fosse um bebe com fome Os bicos estavam bem durinhos era uma excitação só, tiro também a calcinha e tenho a visão do buceta toda perfeita, com poucos pelos, não agüentado mais ver aquilo tudo na minha frente comecei a chupar a sua chama, ela não queria porque achava nojento aquilo, mais eu nem estava ai para o que falava. Chupei e chupei tanto que ela teve vários orgasmos. Demos um tempo por alguns segundos para podemos nos recompor dez minutos depois começamos tudo novamente, dessa vês eu apenetrei bem devagar a pedido dela na posição de papai e mamãe, quando entrou a cabeça ela deu um suspiro e pediu para colocar toda, eu estava em estase com o sonho realizado e ela pedindo mais e mais a esta altura eu avisei que estava quase gozando ela pediu que gozasse na sua bunda, neste momento a mesma estava completamente entregue não só por estar vivendo aquele estande mais por, estava sentindo ser mulher por inteira pela primeira vês em sua vida, são palavras dela mesma. Demos um tempinho para podermos começar tudo novamente, dessa vês ela tomou o controle da situação. Ela pediu para nos dois iniciar em um 69 porque ela falava que o não queria fazer sexo oral e muito menos anal aquilo mim deixou uri sado respondi a ela que agente ia fazer de tudo. Eu chupando aquela buceta gostosa e passando o dedo no orifício rosadinho (cu) quando comercie a introduzir o dedo ela pediu para parar, porque estava doendo. Realmente eu não tinha passado nada a tara era grande de mais, então passei a minha própria saliva e entrou todinho. A mesma não sabia se gritava ou chorava de tanto prazer e eu não parava de chupar e socar o dedo no cusinho dela foi quando eu falei que ia botar em seu cusinho ela retrucou falando que ate pouco tempo era virgem que era para eu ir com cuidado pra não machuca La eu disse para não si preocupa que tinha no carro um creme pra aquela situação, passei o produto no seu cu lindo e no meu pau e fui introduzindo e a mesma dizia que estava doendo mais não era pra eu parar que era uma sensação muito gostosa. Comecei a bom bar de leve quando ela pediu pra mais rápido porque queria gozar com uma tora no cu, não perdi tempo bom bei com fossa ate ela gozar e eu também foi gostoso demais. Ela confessou que sempre quis fazer algo parecido com o ex mais o cidadão não queria fazer e falava pra ela que aquilo era coisa de prostituta. Por isso e que tem muitas mulheres Pulando a cerca pra sacia as suas fantasias, porque tem quem fantasie com elas. Tem muitos homens que preferem o tradicional eles não sabem que as mulheres hoje são completamente independente e por isso que eu a amos. hoje eu vivo uma relação amorosa com a Rosana a 10 anos. Mesmo eu sendo casado e ela sabendo de tudo, só existe isso porque não houve mentiras. Espero que alguém goste de uma historia de verdade. Tudo começa no trabalho Tudo que narrarei e pura verdade, vou descrever sou moreno 1,77 não tenho nada com o corpo atlético, mas não tenho inveja de ninguém. Mais vamos ao que interessa, comecei a trabalhar em uma empresa no interior do Brasil, um ano antes da minha colega com 1.69 AL 56 kg. Os nomes vão ser fictícios (Hilton, Rosana) porem tem que preservar os verdadeiros eu sou casado e ela separada há pouco tempo. Tudo começou quando a mesma pediu para jantar no mesmo horário, depois de alguém dias agente começamos a conversa sobre casais que se separaram. Uma coisa que não sabia ate então, eu pensava que era casada, quando ela mesma falou que estava passando por o processo de separação e a quilo era muito dolorido pra ela. Mais só o que tinha falado para mim suou no meu ouvido foi pura sacanagem. Então eu pensei, porque não, vou investir em um quebra gelo. (aventura fora do casamento) Então com papo vai papo vem sobre casais, ela mim féis uma pergunta em relação à traição, tomei um susto, porque o nosso diálogo estava fugindo do controle. Olha a pergunta que ela féis, você tem coragem de trair sua mulher?(eu) Depende da situação, e com você? Eu toparia com certeza, ela ficou vermelha com a resposta. Passaram-se alguns dias, voltei a conversar, como não sou mane fui dando corda pra ela mesma ficar sem argumento em relação a nos dois. Minha paciência e muito grande, passara-se três meses, quando ela falou que estava pronta pra se entregar. Eu não fiquei tão surpreso. Porque já notava, olhares, falava que queria algo só pra ficar perto, porque nos últimos três meses eu ficava alimentando um sonho. (que virou realidade) ela não e nem um monumento, mas e do tipo que contagia o ambiente, contente e ti faz bem, entende. Marcamos o primeiro encontro, lembro ate hoje, foi em dia de sábado no final do expediente. Na época eu tinha um Chevette velho mais quebrava um galho tão grande, que nossa primeira vez foi no carro, não foi como eu sonhei. Ficou mesmo só em amassos, ela estava muito nervosa, pensava que o ex: ia aparecer a qualquer minuto pra falar mal com palavrões e participar tudo que via para sua mãe, por esse motivo não prestou. No dia seguinte ela pedia desculpas e falava do nervosismo que era muito grande e eu falava pra ela que ia ter mais vezes. Quinze dias depois, acontecia evento de rua, eu sem maiores intenções encontro ela assistindo a banda de forro, por sinal, ótima. (magníficos) começamos a conversa, pouco tempo depois toco no assunto e ela com cara de safadinha responde (demorou) de uma forma que eu fiquei muito alegre. Saímos separados para não chamar atenção de quem estava por perto com o ex: a amiga mais entre as colegas dela tinha uma que sabia que a mesma tava tendo um envolvimento com uma pessoa casada, mas não sabia que era eu, pois nos trabalhamos juntos e deu o maior apoio. Chegamos ao motel ela tomou o maior susto, a mesma tinha informação que um motel era um cabaré. O ex: passou pra ela que motel não e para mulher casada e sim para mulheres de programa, difícil convencer a entrar no recinto, quando eu consegui fazer ela a entrar ela ficou abobalhada. Na verdade era uma senhora suíte com tudo que tem de direito, eu pergunto se estava tudo bem, ela fala que sim, e quando eu aproveito a situação vou mostrando cada canto do recinto e beijado e tirando a sua roupa e minha também ela nem se toca da situação quando percebe ta só calcinha e sutiã e continuávamos em um amasso gostoso ela pediu para tirar a minha roupa tirou a camisa, a calça, quando tirou a cueca entrou em desespero, da primeira vez ela não tinha percebido o tamanho (19 cm) dizendo que ia ser aberta ao meio, mas argumento vai e vem ela aceitou, mais pediu para colocar devagar pois nuca tinha sentido uma rola daquele tamanho dentro dela, e aquele tamanho só tinha visto em filmes pornô. Eu fui tiro a parte superior, o que vejo, um dos seios mais lindos que eu já tinha visto. Pereciam seios de adolescente. Nem parecia, ela tinha uma filha de oito anos na época. Eu comecei a chupalos como se fosse um bebe com fome Os bicos estavam bem durinhos era uma excitação só, tiro também a calcinha e tenho a visão do buceta toda perfeita, com poucos pelos, não agüentado mais ver aquilo tudo na minha frente comecei a chupar a sua chama, ela não queria porque achava nojento aquilo, mais eu nem estava ai para o que falava. Chupei e chupei tanto que ela teve vários orgasmos. Demos um tempo por alguns segundos para podemos nos recompor dez minutos depois começamos tudo novamente, dessa vez eu a penetrei bem devagar a pedido dela na posição de papai e mamãe, quando entrou a cabeça ela deu um suspiro e pediu para colocar toda, eu estava em estase com o sonho realizado e ela pedindo mais e mais a esta altura eu avisei que estava quase gozando ela pediu que gozasse na sua bunda, neste momento a mesma estava completamente entregue não só por estar vivendo aquele estande mais por, estava sentindo ser mulher por inteira pela primeira vez em sua vida, são palavras dela mesma. Demos um tempinho para podermos começar tudo novamente, dessa vez ela tomou o controle da situação. Ela pediu para nos dois iniciar em um 69 porque ela falava que o não queria fazer sexo oral e muito menos anal aquilo mim deixou uri sado respondi a ela que agente ia fazer de tudo. Eu chupando aquela buceta gostosa e passando o dedo no orifício rosadinho (cu) quando comercie a introduzir o dedo ela pediu para parar, porque estava doendo. Realmente eu não tinha passado nada a tara era grande de mais, então passei a minha própria saliva e entrou todinho. A mesma não sabia se gritava ou chorava de tanto prazer e eu não parava de chupar e socar o dedo no cusinho dela foi quando eu falei que ia botar em seu cusinho ela retrucou falando que ate pouco tempo era virgem que era para eu ir com cuidado pra não machuca La eu disse para não si preocupa que tinha no carro um creme pra aquela situação, passei o produto no seu cu lindo e no meu pau e fui introduzindo e a mesma dizia que estava doendo mais não era pra eu parar que era uma sensação muito gostosa. Comecei a bom bar de leve quando ela pediu pra mais rápido porque queria gozar com uma tora no cu, não perdi tempo bom bei com fossa ate ela gozar e eu também. Foi gostoso demais. Ela confessou que sempre quis fazer algo parecido com o ex mais o cidadão não queria fazer e falava pra ela que aquilo era coisa de prostituta. Por isso e que tem muitas mulheres Pulando a cerca pra sacia as suas fantasias, porque tem quem fantasie com elas. Tem muitos homens que preferem o tradicional eles não sabem que as mulheres hoje são completamente independentes e por isso que eu a amos. Hoje eu vivo uma relação amorosa com a Rosana há 10 anos. Mesmo eu sendo casado e ela sabendo de tudo, só existe isso porque não houve mentiras. Espero que alguém goste de uma historia de verdade.